Notícias

XP Commodities - Acompanhamento diário do mercado de boi (03/05)

Segue a pressão na arroba do boi gordo paulista. Nesta volta de feriado, o volume demandado de carne para repor o varejo ficou abaixo do esperado, assim como os resultados das exportações. Ao longo dos últimos meses, a fraca demanda, interna e externa, tem feito com que as indústrias diminuam as escalas de abate e, consequentemente, o apetite para compra de animais. A estiagem recente no Brasil central, justamente no período de “safra” de animais, agravou o desequilíbrio entre oferta e demanda, de modo que as programações das industrias passaram a avançar com tranquilidade. De acordo com informantes, boa parte dos frigoríficos programam animais para meados do mês e o cenário frouxo permite também testes nas referências dos animais. As ofertas de R$ 139,00 e R$ 138,00/@ para descontar o Funrural, inclusive, são cada vez mais comuns e muitos compradores paulistas se aproveitam do diferencial largo com praças do MT, MS e GO para adquirir animais de fora (pressionado a base). A XP Investimentos apurou negócios com média de R$ 140,32/@ à vista e livre do Funrural (1,5%), queda de R$ 0,07/@. O boi casado tem média de R$ 9,48/kg, estável. Alertamos que os excedentes de carne de frango e suíno no mercado interno preocupam todo o setor, dada dificuldade de precificação as carnes. Informantes reportam que alguns frigoríficos bloqueados pela EU nos últimos dias ofertam cargas de exportação no mercado interno, aceitando ofertas de 5 até 7% abaixo do preço de face. De acordo com o MDIC, as exportações de carne bovina in natura de abril/18, 70,09 KT, foram as menores desde abril/12; as de frango in natura (252,05 KT) menores desde jan/15 e as de carne suína (36,50 KT) abril/15. O Relatório de Carnes divulgado pela XP Investimentos mostra que a relação atual boi/frango e boi/suíno segue nos piores níveis de toda a série histórica disponível (2008).

Área restrita

Entre em contato

Receber newsletter


Copyright 2013 Coan Consultoria